Forums

Search results: 79

Page: ()   1  2  3  4  5  6  7  8  ()
Picture of Admin Moodle
by Admin Moodle - Friday, 11 December 2015, 8:48 AM
 

Os alunos do 5º ano do Agrupamento de Escolas de Tondela Cândido Figueiredo estão realizar um projeto com alunos do 5º ano de uma escola parceira da Bósnia-Herzegovina, na cidade de Bosanski Petrovac, no âmbito da disciplina de Inglês.

O projeto consta nesta 1ª fase de se corresponderem através de mensagens escritas em Inglês, falando sobre si e da sua escola, do envio de fotos e da elaboração de postais de Natal, construídos em Ed Visual. Depois de se enviar este material para a escola da Bósnia-Herzegovina e quando se receber a correspondência da escola parceira, será construído um mural / exposição na BE com todo este material, para que todos os alunos conheçam os seus parceiros.

O objetivo nesta 1ª fase é utilizarem o Inglês em contexto real e alargarem horizontes.

Os alunos do 5º ano do Agrupamento de Escolas de Tondela Cândido Figueiredo desejam aos seus colegas da Bósnia-Herzegovina um Bom Natal.

Ver mais fotos no PINGOS ONLINE

Picture of Admin Moodle
by Admin Moodle - Tuesday, 14 July 2015, 5:35 AM
 

De 17 a 20 de Junho, decorreu em Londres, na Universidade Queen Mary, o Festival Science on Stage 2015 (SonS 2015). Cerca de 400 participantes, de 24 países europeus, incluindo Portugal, e do Canadá, estiveram presentes na maior feira educativa da Europa para professores de ciências, que destaca a importância da ciência e da tecnologia no ensino e que foi organizada este ano pelo Science on Stage Reino Unido sob o lema: Illuminating Science Education.

O Science on Stage Europe - Rede Europeia para o ensino das Ciências - é uma iniciativa europeia destinada a incentivar os professores de toda a Europa para partilhar as melhores práticas no ensino de ciências.

O ensino da ciência inovador e inspirador é visto como um elemento-chave para atrair os jovens para lidar com questões científicas, quer escolham ou não uma carreira profissional em ciência. Assim, Science on Stage visa estimular o interesse dos jovens através dos seus professores, que desempenham um papel fundamental para reverter a tendência de queda do interesse pela ciência e pela investigação científica atual.


Science on Stage visa facilitar o intercâmbio de boas práticas e ideias inovadoras entre os professores de ciências da Europa e fornecer uma plataforma ampla de debate entre educadores, administradores e políticos sobre os principais problemas no ensino das ciências atualmente. Destina-se a professores dos diferentes níveis de ensino da Europa. O objetivo é fortalecer a consciencialização e o interesse dos jovens pela ciência e tecnologia, aumentando a atratividade de aulas de ciências através da promoção de ideias inovadoras e interessantes.

De 2000 a 2008, os Festivais Science on Stage foram apoiados pelo EIROforum (parceria de organizações intergovernamentais de investigação) e pela Comissão Europeia. Os países participantes declararam a sua vontade de continuar as atividades na Declaração de Berlim de 2008 e fizeram-no sob a orientação do Science on Stage Alemanha. Em novembro de 2011, os representantes dos países participantes fundaram a associação sem fins lucrativos Science on Stage Europe, que está registada em Berlim e é reconhecida pela lei alemã.

O programa português do Science on Stage foi coordenado pela Ciência Viva – Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica. Desde 2013 até ao presente, encontra-se representado em Portugal numa colaboração NUCLIO – Núcleo Interativo de Astronomia e Planetário Calouste Gulbenkian – Centro de Ciência Viva.

Ao longo do ano de 2014 foram selecionados todos os participantes desta edição através de eventos a nível nacional nos 27 países membros. Cada Comité de Coordenação Nacional (NSC) é responsável pela organização e seleção de propostas.

O festival dá a oportunidade de apresentar as melhores práticas e ideias para a educação científica e para inspirar os colegas. Desta forma, exemplos de boas práticas serão espalhados por toda a Europa.

As atividades de acompanhamento (follow-up activities) após o evento são organizados em toda a Europa pelas Comissões Nacionais de Science on Stage, a fim de difundir os resultados e encorajar e inspirar os professores em cada país de origem.

O Agrupamento de Escolas Cândido de Figueiredo – Escola Secundária de Molelos – Tondela esteve representado com o projeto Math Birds, coordenado pelos professores de Matemática Zaida Roque (AECFT – ESM) e Valter Roque (Agrupamento de Escolas de Santa Comba Dão – Escola Secundária/3 de Santa Comba Dão). Este projeto (num total de cinco) representaram Portugal no Festival Science on Stage Europe.

O projeto Math Birds foi desenvolvido com o objetivo de valorizar a disciplina, reforçando a sua atualidade e pertinência junto dos estudantes. Neste sentido, foi idealizado um centro de recursos próprio, que permita aos alunos realizarem múltiplas atividades de aprendizagem, assumindo um papel de investigadores. Os recursos são caracterizados pela definição de objetivos de aprendizagem específicos e pela criação de material que os sustente, sendo previlegiada a utilização da tecnologia. O nome - Math Birds - foi inspirado numa atividade de modelação matemática implementada numa turma do 10º ano da Escola Secundária de Molelos onde duas alunas resolveram modelar matematicamente a trajetória dum pássaro do conhecido jogo Angry Birds.

 

Picture of Admin Moodle
by Admin Moodle - Monday, 6 July 2015, 6:02 PM
 

O Dia do Ambiente é celebrado no dia 5 de junho.

Este dia foi criado pela Assembleia Geral das Nações Unidas e “é um evento anual que tem como objetivo assinalar ações positivas de proteção e preservação do ambiente e alertar as populações e os governos para a necessidade de salvar o ambiente”. 

 

O Clube do Ambiente e a turma do 10º ano do Curso de Técnico de Turismo Ambiental e Rural juntaram-se a esta comemoração com o projeto “Preservar para o Futuro”. Convidaram a QUERCUS (Organização Não Governamental de Ambiente (ONGA) portuguesa fundada a 31 de outubro de 1985) e tiveram um dia preenchido de atividades educativas e de alerta para as problemáticas do ambiente no nosso Planeta.

A todos os que participaram e/ou colaboraram para que este dia fosse tão  excelente o nosso muito obrigada.

 

 

 

 

 

 

 

 

É preciso pensar e agir em favor do planeta…

No âmbito da Comemoração do Dia Mundial da Terra (22 de abril), os alunos do 5º ano, na disciplina de Ciências Naturais, desenvolveram o projeto “Vamos Reciclar… Vamos Reutilizar”

Este teve como objetivos: desenvolver noções e hábitos que contribuam para a proteção do ambiente; sensibilizar os alunos para a reutilização e reciclagem dos diferentes materiais; desenvolver a criatividade; utilizar materiais usados como o papel, o cartão, o tecido, o vidro, o metal o plástico e outros materiais na elaboração do seu projeto/trabalho prático.

Os alunos participaram com muito empenho e criatividade na elaboração do projeto (individualmente ou a pares), fazendo-se um balanço muito positivo do trabalho desenvolvido.

 Ver mais fotos Pingos Online

 

O nosso agrupamento, nos dias 8 e 9, esteve presente na Mostra e Cerimónia de entrega de prémios da 12ª edição “ Ciência na Escola”, da Fundação Ilídio Pinho,  que decorreu em Castelo Branco.  Nesta edição estiveram a concurso a nível nacional 685 projetos, dos quais 215 passaram â segunda fase.

Após passagem à segunda fase, o projeto do Jardim de Infância de Alvarim, coordenado pela educadora Ana Bastos, foi desenvolvido, num prazo recorde, com empenhamento e total dedicação de todos os intervenientes. Fruto do trabalho incansável dos envolvidos e colaboração da comunidade e dos parceiros, o produto final resultante do projeto foi apreciado demorada e detalhadamente pelo júri nacional, tendo sido distinguido com uma brilhante menção honrosa e 1200€ para aplicação no âmbito do projeto.

Durante a cerimónia o nervosismo e a expetativa eram dominantes em todos os elementos envolvidos no projeto, as crianças e  respetivos pais, a educadora, as assistentes operacionais, parceiros, colaboradores  e direção.  Após o anúncio dos vencedores e chamada ao palco, a alegria e a satisfação pelo resultado obtido foi bem visível no rosto de todos, ao receber o prémio das mãos do senhor primeiro ministro.

Outro momento de contentamento aconteceu durante a visita da comitiva oficial ao nosso stand, quando alguns elementos tiveram a oportunidade de provar e degustar os carolos, bem como observar  a máquina de os lavar, a Caroleira.    Saliente-se que até o senhor ministro da educação, ao princípio relutante e pouco adepto do produto, se rendeu a tão apreciada receita. Foi, sem dúvida, uma satisfação enorme ver convidados e elementos da comitiva com o prato na mão a saborear os magníficos carolos.

Parabéns ao O Milho é Rei !

Ver Noticia no Jornal Online Pingos Online


 

O nosso Agrupamento esteve presente no Encontro “Bibliotecas, Sala de Aula e Dispositivos Multifunções”, um encontro de escolas com projetos “Ideias com Mérito”, onde foi possível partilharmos as experiências desenvolvidas na primeira fase de implementação do projeto: “Conhecimento à mão – Cidadania.com TIC”. Este projeto, desenvolvido com turmas do 1º CEB, conta com a parceria no nosso município.
O encontro contou com a presença da Coordenadora Nacional da Rede de Bibliotecas Escolares, Dra. Manuela Silva e da Coordenadora Interconcelhia, Dra. Helena Duque. 
Houve oportunidade para se analisar e discutir um conjunto de questões, quer de caráter organizacional, quer de caráter pedagógico, com base na partilha de experiências, proferida pelos intervenientes dos vários projetos, ligados ao uso pedagógico dos dispositivos multifunções, que decorrem a nível nacional.

 

As atividades  do projeto "O Milho é Rei" estão na reta final da sua conclusão. Já foi entregue na DGESTE, para apreciação do júri, o produto final do projeto  constituido por uma máquina de lavar carolos, designada de Caroleira, os sacos dos carolos, lavados e por lavar, bem como um vídeo do trabalho desenvolvido.

As atividades finais do projeto, nomeadamente a instalação de uma mini estação de meteorologia e o almoço de degustação dos carolos com alguns dos parceiros , foram, sem dúvida, momentos de satisfação e alívio, uma vez que, no final, pela apreciação dos convidados, assistentes operacionais, crianças e comunidade, a receita foi bem sucedida, dado que os três tachos ficaram vazios. Face ao sucesso desta iniciativa, decidiu-se que, aquando da festa final do agrupamento, o Jardim de Infância de Alvarim iria apresentar, na sua barraca, os carolos lavados pela Caroleira e confecionados  nas diferentes receitas. 
Agora, aguarda-se pela decisão final do júri, Esperemos que saboreiem bem a nossa receita e que seja do seu e do nosso agrado.
Relativamente à estação de meteorologia, trata-se, sem dúvida, de um equipamento que merece e pode ser visitado por todos os interessados.

 


frança12.jpg
A visita de estudo é uma metodologia de ensino-aprendizagem altamente estimulante para os alunos dado o carácter motivador que constitui a saída do espaço escolar.

Para além da aquisição de conhecimentos, do desenvolvimento de competências e capacidades, as visitas de estudo possibilitam a interligação entre a teoria e a prática, a escola e a realidade e, mais uma vez, neste preciso ano letivo, foi proporcionado aos alunos o conhecimento de novas regiões francesas!

O interesse e a curiosidade foram o mote para conhecer e/ou aprofundar hábitos culturais e estéticos, modus vivendi, gastronomia, arte, paisagismo, …e contactar, in loco, com a língua francesa.

Totalmente motivados e entusiasmados, um grupo de 50 alunos, do 7º ao 12ºano, partiu à descoberta da região de Poitiers, do Vale do Loire, do Mont Saint Michel, Normandia, no dia 29 de março e durante 5 dias.

Para atestar o verdadeiro impacto deste projeto que foi desenvolvido ao longo de todo o ao letivo, eis alguns dos testemunhos dos alunos:

“….foi uma verdadeira viagem no tempo quando visitamos a aldeia de Oradour –sur-Glane, palco do maior massacre de civis … o sofrimento causado pela ocupação nazi… sente-se no silencio daquelas ruinas…”(2ª Guerra Mundial);

“já perto de Poitiers, chegamos ao parque temático do Futuroscope…foi um dia cheio de adrenalina, imagens em grande formato, robótica, aventuras interativas… muitas sensações e emoções fortes…”;

“Seguimos viagem e, no horizonte, emergem os Palácios… soberbos.. “ que maravilha a arquitetura imponente dos diferentes “Châteaux” Chenonceau, Chambord …a história de cada um, cheia de riquezas…e o túmulo do grande Leonardo da Vinci no Château de Amboise” “e os jardins fantásticos do Villandry, o jardim horta do Renascimento…”;

“ fizemo-nos à estrada, novamente, e o cenário sereno, deslumbrante e verdejante da paisagem da Normandia” e para rematar o nosso circuito “ surge-nos o majestoso ilhote rochoso do Mont Saint Michel, em pleno Canal da Mancha, com a sua abadia, monumento impressionante, fruto de várias fases de construção entre os séculos X e XVI”;

“ divertimo-nos e aprendemos muito…foi muito bom …queremos mais aulas como estas”.

 

Das múltiplas potencialidades pedagógicas e formativas que uma visita de estudo proporciona destacam-se as que decorrem da relação de proximidade entre professores e alunos. Num outro registo, num outro contexto de trabalho/aprendizagem, o clima interpessoal é muito enriquecedor. E, muitas vezes, para além dos conhecimentos que se adquirem, são as descobertas mútuas que se proporcionam e se tornam estimulantes e gratificantes.

Assim, a finalidade e os objetivos foram amplamente atingidos, revelando-se uma atividade muito absorvente e entusiasmante, com consequências muito positivas quer no desenvolvimento de competências quer a nível da formação pessoal e social dos alunos.

Relativamente ao saber participar/estar dos alunos, registe-se o excelente comportamento evidenciado revelador do elevado sentido de responsabilidade, sociabilidade e civismo demonstrado.

Pode ver o vídeo da viagem (realizado por alunos) clicando aqui.

 

As professoras responsáveis,

Fernanda Coimbra e Paula Aresta

 

Picture of Admin Moodle
by Admin Moodle - Wednesday, 29 April 2015, 4:23 AM
 

ABRIL – PREVENÇÃO DOS MAUS TRATOS

A CPCJ Tondela planeou e a Comunidade participou

 

Na Cidade

Os estabelecimentos comerciais colaboraram, havia muitos laços para colocar e contamos com a ajuda preciosa da representante da associação de comerciantes, D. Carla Gouveia da FotoRaf, a primeira loja a colocar o laço.

         

    

 

 NO PARQUE URBANO DA CIDADE TONDELA

Crianças dos Jardins de Infância animadamente constroem o símbolo dos maus tratos com balões e pequenas flores com mensagens.

 

      

E o laço tomou forma, um lindo laço azul cheio de significado!

                      

 

 

Entretanto o Parque começou a encher-se de pequenos laços…

 

E as árvores também se vestiram de azul, imaginadas na aula de Educação Visual, pela mão dos alunos empreendedores da Escola Secundária de Molelos.

 

 

 

  

Mensagens contra os maus tratos!

    

Ao mesmo tempo, decorria a “Operação Laço Azul”, uma lição de cidadania dos alunos do 8º ano da Escola Secundária de Molelos com a colaboração da GNR Tondela        

 

     

     

E no fim, regressaram a casa, cansados mas felizes por terem contribuído para a sensibilização deste grave problema social.

Parabéns a todos os que contribuíram para esta causa, em especial aos alunos do 8ºano da Escola Secundária de Molelos, do Agrupamento Cândido Figueiredo, dinamizadores do Projeto

 

O final do ensino secundário e a escolha do curso a frequentar no ensino superior representa um desafio singular na vida de um jovem, muitas vezes dificultado pelo desconhecimento da abrangência de conhecimentos aplicáveis nas diversas áreas profissionais. O processo torna-se ainda mais complicado pela falta de emprego generalizada que se verifica, mas que assume maior relevo em áreas de estudo específicas como é o caso das Ciências da Vida.

Com o tema “À Descoberta da Matemática na Investigação em Biomedicina” foi concebido um projeto pela Doutora Raquel Andrade, do Centro de Investigação em Ciências Biomédicas (CBMR) e Departamento de Ciências Biomédicas e Medicina (DCBM) – Universidade do Algarve com a colaboração da professora de Matemática, Zaida Roque, do Agrupamento de Escolas Cândido de Figueiredo – Escola Secundária/3 de Molelos – Tondela, com o intuito de dar a conhecer aos alunos a realidade da investigação científica na área da Biomedicina, o seu dia-a-dia, as opções de vida que comtempla e, sobretudo, a interdisciplinaridade dos investigadores que a executam. Em particular, o projeto dá relevo à importância da Matemática neste contexto, através do contato direto com investigadores que se dedicam às áreas da Bioinformática e Modelação Computacional de processos biológicos.

Este projeto foi objeto de um protocolo entre a Agrupamento de Escolas Cândido de Figueiredo – Escola Secundária/3 de Molelos – Tondela e o Centro de Investigação em Ciências Biomédicas (CBMR) e Departamento de Ciências Biomédicas e Medicina (DCBM) – Universidade do Algarve.

O projeto teve como dois objetivos nucleares: proporcionar aos alunos participantes uma vivência em laboratório de investigação, com a realização de um mini-projeto científico e evidenciar a aplicação de conceitos e metodologias da área científica da Matemática na investigação em Biomedicina.

O projeto revestiu-se de caráter meramente formativo e realizou-se na semana de 23 a 27 de março nas instalações do CBMR e DCBM da Universidade do Algarve, tendo como alunos participantes da Escola Secundária/3 de Molelos, Beatriz Vieira, Raquel Inácio e Sara Silva do décimo segundo ano e Silvana Miroto que concluiu no ano letivo transato o ensino secundário na mesma Escola. Participou ainda o aluno do 10º ano, Miguel Roque, do Agrupamento de Escolas de Santa Comba Dão.

Enquadramento Científico:

 

Durante o desenvolvimento embrionário uma única célula dá origem a um indivíduo autónomo através de uma série de mecanismos complexos, estritamente coordenados no tempo e no espaço. O tempo necessário para o desenvolvimento embrionário é extraordinariamente conservado, assim como a ordem pela qual cada estrutura e respectiva função é estabelecida. Mas, como é que as células sabem quanto tempo já passou? Como é que as células sabem onde estão no corpo? Como é que as células sabem se devem diferenciar-se num olho, num osso da perna ou no coração? Como é possível responder a estas questões sem manipular embriões humanos?

A coluna vertebral é formada durante o desenvolvimento embrionário a partir de estruturas precursoras chamadas sómitos. Estas formam-se aos pares, progressivamente ao longo do corpo, de cima para baixo, sendo que os sómitos que dão origem às vértebras superiores se formam mais cedo do que os que darão origem às vértebras mais posteriores. Assim, o controlo do tempo de formação de cada sómito é um aspecto fundamental para o desenvolvimento de uma coluna vertebral saudável. O tempo de formação de cada par de sómitos é constante e característico de cada espécie. Por exemplo, cada par de sómitos demora 90min para se formar no embrião da galinha, 20min no peixe, 120min no ratinho e 4-6h no humano. Graças a esta ritmicidade na formação de estruturas morfológicas de fácil visualização, o processo da somitogénese é um excelente modelo para abordar experimentalmente a questão de quais os mecanismos moleculares que operam no controlo temporal do desenvolvimento embrionário.

Pretendeu-se que as seguintes questões fossem exploradas pelos alunos:

  • Que genes e proteínas participam no controlo temporal da somitogénese?
  • Qual a dinâmica de expressão destes genes (como/quanto é que a sua expressão varia no tempo);
  • O que acontece quando há alterações à expressão destes genes?
  • É possível prever isto sem ter que efectuar experiências no laboratório?

 

A abordagem contou com três vertentes:

  • Laboratorial com a Doutora Raquel P. Andrade, Investigadora (CBMR) e Professora Auxiliar (DCBM) da Universidade do Algarve;
  • Bioinformática  com a Investigadora (CBMR), Dra. Isabel Duarte;
  • Matemática Computacional com o Investigador (CBMR), Dr. Ramiro Magno.

 

Ao todo, os alunos completaram uma formação, correspondendo a 40 horas presenciais (10 horas teóricas e 30 horas práticas). Foram abordados os seguintes temas: mecanismos moleculares no desenvolvimento embrionário, modelação matemática de sistemas biológicos, ferramentas bioinformáticas para análise de dados experimentais. Na componente prática foi abordada a manipulação de embriões de galinha, a sobre-expressão de genes recorrendo a vectores de expressão, a quantificação de ácidos nucleicos por espectrofotometria, visualização de ácidos nuceleicos por electroforese em gel de agarose, quantificação de mRNA por RT-qPCR (reverse transcriptase quantitative polymerase chain reaction), análise de dados de qPCR pelo método Delta Cq e pesquisa e comparação de sequências biológicas in silico.

 

Testemunho das alunas participantes da Escola Secundária de Molelos:

“Superando as expetativas, a primeira semana das nossas férias foi enriquecedora a todo e qualquer nível. Ultrapassado o cansaço da longa viagem de comboio, entrámos no mundo da ciência na Universidade de Faro, onde nos foi dada a possibilidade de ficarmos a conhecer as primeiras fases da vida animal. Sob a orientação da Doutora Raquel Andrade e dos investigadores Isabel Duarte e Ramiro Magno, passámos cinco dias a descobrir os segredos do desenvolvimento embrionário da galinha.

            Desde a extração de embriões a partir de ovos de galinha, tarefa complicada, passando pela introdução de diferentes sondas nos embriões já preparados, até à sua observação ao microscópio, acompanhámos o dia-a-dia dos cientistas na área da Bioquímica, que começava das 9 horas da manhã e terminava por volta das 7 horas da tarde, todos os dias. Os laboratórios estavam abertos toda a noite, mas a cidade de Faro competia com eles e a nossa opção tendia para a diversão no fim de um dia de trabalho (Two Beer or not Two Beer, bar local que oferecia música à descrição e concertos exclusivos)!

            Aprendemos, com a Doutora Raquel e a Mestre Ana Gonçalves, técnicas como a hibridação in situ e o PCR (reação de polimerização em cadeia), assistimos a palestras em português e em inglês (tanto umas como outras ultrapassavam a nossa compreensão!), conhecemos, com a ajuda da Mestre Isabel, várias bases de dados biológicos, onde milhões de genes estão catalogados, e, acompanhados pelo Mestre Ramiro, (depois de almoços bem servidos na cantina), modelamos matematicamente uma das experiências que desenvolvemos durante a semana e aprendemos muitas outras ferramentas que ligam a Matemática à Biologia e que permitem fazer previsões de dados laboratoriais sem ter de se recorrer à experiência.

            A pequena descoberta que nos foi permitida, talvez por ter sido relacionada com o início de algumas vidas, despertou em nós a curiosidade necessária para futuros cientistas bem como a consciência do trabalho árduo a realizar e da grande dedicação para conseguir resultados bem fundamentados e sucesso no caminho da ciência e a consciência de que nem todos os problemas têm de ter uma resposta, pelo menos com as ferramentas que a ciência atualmente possui.

            A experiência foi, enfim,… indescritível. Por muitos adjetivos que se usem para a caraterizar, nenhum deles descreve de maneira “cientificamente correta” a vivência próxima de um mundo oculto aos olhos à maioria das pessoas, que não estão a par da qualidade da ciência nas universidades portuguesas, nem de muitos dos seus atuais e possíveis progressos.

            Estamos todos imensamente gratos pela oportunidade que, em primeiro lugar, a professora Zaida Roque nos ofereceu e, claro, também toda a incansável equipa de cientistas da da Universidade de Faro, que foi excecionalmente paciente e extrovertida connosco! E, como não podia deixar de ser, um obrigado ao Agrupamento de Escolas Cândido Figueiredo. Foi também graças à nossa escola que nós pudemos disfrutar de sete dias de pura ciência e diversão! Obrigado a todos!”

Page: ()   1  2  3  4  5  6  7  8  ()